<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, dezembro 18, 2003


// posted by michael seufert @ 14:22

Vómitos... 

...dá-me este rapaz. Um tal de José, que é "antidireitaportuguesa", num blog perto de si.

BISPO DO PORTO - DECLARAÇÕES ARRASADORAS
Um bispo do Porto fez tremer Salazar.
Quando a liberdade dava os primeiros passos em Portugal a bandeira da liberdade estava hasteada na cidade do Porto, cercada, sob o fogo dos conservadores.
O bispo do Porto disse que as mulheres que praticam aborto não são criminosas. – fez tremer toda a direita, a esquerda, o Presidente da República, o presidente da Câmara de Lisboa, o poder judicial fascista herdado do Salazarismo, a Polícia Judiciária herdada do fascismo e alguns autoproclamados católicos que odeiam o seu semelhante.
A direita portuguesa é mais papista que o papa, diz que defende a vida, mas defendeu o assassinato pela tenebrosa dupla Bush-Blair de rapazinhos, rapariguinhas e bebés e respectivas mães e pais, contra a vontade do papa.
O PR Jorge Sampaio, porque a religião dele é mais conservadora do que a do bispo do Porto, porque não é o presidente das mulheres violadas sexualmente e torturadas na caça à bruxas de Aveiro pelo Macartismo português.
A secção portuguesa da Amnistia Internacional, porque ignora a caça às bruxas à sua porta.
O Partido Socialista porque só é a favor da despenalização do aborto quando a esquerda está em minoria no Parlamento.
Os deputados do PS que não acreditam no Parlamento, pois aprovaram a despenalização do aborto e vetaram pouco depois a lei que eles próprios tinham aprovado!!!
António Guterres que vetou a lei de despenalização do aborto, livremente aprovada pelo Parlamento, obrigando os yesmen do PS à mais grotesca atitude da sua existência.
Mário Soares que se recusou a despenalizar o aborto quando havia no Parlamento deputados que chegassem e sobrassem para tal.
Os que vetaram o julgamento dos magistrados dos Tribunais Plenários fascistas, permitindo que o Poder Judicial Fascista permanecesse incólume até hoje.
Os que vetaram o apuramento da verdade sobre a colaboração da Polícia judiciária com a PIDE, possibilitando a continuação até hoje de uma Polícia Judiciária Fascista.
O sofrimento das mulheres do povo sujeitas a leis do tempo da Inquisição foi cruelmente, sadicamente, ignorado por toda esta “boa gente”.
Para o Poder Judicial e para a Polícia Judiciária o 25 de Abril nunca existiu, actuam como em 24 de Abril de 1974 ou ainda pior pois Salazar proibia o aborto, mas também proibia que se investigassem os casos concretos.
A parte mais violenta do fascismo salazarista que era o aparelho judiciário-policial está incólume, à excepção da PIDE.
Juízes abertamente fascistas tem um poder esmagador, qu há pouco o Tribunal Constitucional detectou.
Os processos da Inquisição e dos Tribunais Plenários fascistas eram crimes de Estado, a violação sexual de mulheres em Aveiro por cidadãos que julgam que são mais que os outros porque andaram no CEJ ou numa Faculdade de Medicina são crimes de alta violência e alta barbárie Macartista, no contexto da União Europeia em 2003.
O bispo do Porto está contra o Macartismo, contra a caça à bruxas de Aveiro, diferentemente de quase toda a direita, de Jorge Sampaio, António Guterres e Mário Soares que sacrificaram as mulheres portuguesas vítimas da Nova Inquisição às suas carreiras pessoais.


Puxa! Como é que há quem perca tempo a escrever isto...

Links to this post:

<\$BlogItemBacklinkCreate\$>


Comments: Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?



Listed on BlogShares
Technorati Profile